Monumentos do Khadro Ling

Estupas

A forma sagrada das estupas é a manifestação da mente iluminada, e a estupa funciona como um receptáculo para mantras e substâncias consagradas. A tradição das estupas da Índia antiga percorreu a Ásia, incluindo o Tibete, com variações na elaboração do trabalho artístico.

Circum-ambulamos as estupas em sentido horário, oferecendo preces a todos os seres vivos, e especialmente àqueles cujas circunstâncias inspiram nossa compaixão. Ao fazê-lo, nossa intenção se torna interdependente com a sabedoria iluminada.

Também fazemos oferendas para a manutenção e restauração das estupas. O mestre de meditação que construiu estas estupas, Chagdud Tulku Rinpoche, ensinou que, se oferendas são feitas às estupas em benefício de seres que estão doentes, passando por dificuldades ou que faleceram, eles são beneficiados onde quer que estejam. A vida pode ser prolongada, os efeitos das ações danosas purificados, obstáculos pacificados e qualidades positivas incrementadas. Tais bênçãos não diminuem com o passar do tempo.

Akshobya

Buda Akshobya purifica a escuridão da raiva e revela a clareza radiante da mente, que é isenta de emoções negativas. A iluminação de Akshobya ocorreu devido a seu voto inabalável de jamais permitir que o ódio ou a raiva surgissem em sua mente.

Rezamos e fazemos oferendas a Akshobya para aliviar as consequências da maldade, da violência e do carma negativo que impedem um renascimento auspicioso. Todos os ladrilhos na parte posterior do trono de Akshobya e na sala da grande roda de oração de Akshobya foram patrocinados em benefício de pessoas ou animais falecidos e com a aspiração de que eles renasçam em circunstâncias que ofereçam um caminho espiritual para a felicidade temporária e última.

Se você tiver interesse em patrocinar um ladrilho ou a recitação de 100.000 mantras de Akshobya, por favor, informe-se na recepção.

Guru Rinpoche

Guru Rinpoche, “o Mestre Precioso,” também conhecido como Padmakara, “o Nascido do Lótus” foi profetizado por Buda Shakyamuni para vir a este mundo como o segundo Buda – Aquele que Despertou. Guru Rinpoche propagou o Budismo no Tibete no século VIII.

Nascido em Odyana, atualmente parte da região norte do Afeganistão e do Paquistão, Guru Rinpoche demonstrou o caminho para a iluminação com os métodos extraordinários do Vajrayana, tais como praticados no Tibete, China, Índia, e, nos dias de hoje, no mundo ocidental também.

Rezamos a Guru Rinpoche para que, por meio de suas bênçãos, obtenhamos confiança em nosso desenvolvimento espiritual e consideremos todas as experiências – sejam penosas, alegres ou aparentemente mundanas – como parte do caminho espiritual. Também invocamos suas bênçãos para que a compaixão ilimitada por todos os seres sencientes e a realização da sabedoria que é como o espaço se manifestem.

21 Taras

Tara é um buda feminino, a princesa e praticante consumada que, antes de alcançar a completa iluminação, prometeu sempre manifestar-se como uma mulher para demonstrar que a iluminação surge da perfeição da nossa mente, e não está relacionada ao nosso gênero.

Rezamos e fazemos oferendas à Tara para nos libertarmos dos grandes medos que advêm das emoções negativas, e para remover obstáculos mundanos e espirituais para que possamos alcançar nossas mais elevadas aspirações. Ela é a grande mãe que manifesta sabedoria e compaixão e que responde velozmente às nossas necessidades.

Bandeiras de Oração

No budismo, é tradicional pendurar bandeiras com orações impressas. Quando as bandeiras são tocadas pelo vento, as bençãos das preces são espalhadas.

O próprio ato de erguê-las com essa intenção traz paz, proteção e boa fortuna.

As bandeiras de oração do Buda da Longevidade no Khadro Ling são renovadas regularmente, e você pode patrocinar quantas bandeiras quiser. Para maiores informações clique aqui.

Desta maneira, você atrairá as bençãos do Buda Amitaius para você, sua família e todos ao seu redor.

Dzambala Vermelho

Dzambala é a deidade que magnetiza riqueza e bem-estar. Surgido da compaixão dos seres iluminados, ele possui aparência ligeiramente irada pois algumas vezes as obstruções às nossas aspirações demandam orações e intervenções enérgicas. Se nossas aspirações são altruístas, Dzamabala é nosso aliado.

A fonte de toda prosperidade verdadeira é a generosidade e o desejo de beneficiar os outros. Invocamos as bênçãos de Dzambala para que, mesmo quando a adversidade surgir, nos lembremos de fazer oferendas e sustentar a prosperidade da nossa sabedoria interior.